Aniversário de um ano do projeto Vida Plena

0
317

A equipe coordenadora e participantes do Vida Plena comemoram nessa sexta-feira (01) um ano de fundação do projeto idealizado por voluntárias e missionárias do Movimento Mariana Braga, instituição filantrópica sem fins econômicos de Presidente Prudente. De acordo com Angélica Manzano, uma das coordenadoras da proposta, são atendidas em média de 15 a 20 mulheres por semana na sede do movimento.

Ela explica que a iniciativa é composta principalmente por palestras que são oferecidas gratuitamente para as mulheres. “Elas possibilitam, em primeiro lugar, a espiritualidade por meio do amor de Deus e, também são oferecidos temas relacionados à vida e ao dia a dia, por exemplo: saúde física, alimentação, como administrar as finanças pessoais, entre outros”.

Além disso, a coordenadora fala que o objetivo principal desse projeto é proporcionar uma vida plena com o diferencial que é “olhar para as mulheres com muito carinho” e avaliar quais são suas necessidades e de que forma contribuir, seja por meio de uma palavra, abraço ou através das palestras.

Vale lembrar que os encontros ocorrem às quintas-feiras na sede do movimento e é aberto para mulheres de todas as idades que moram tanto em Prudente quanto de outros locais, segundo a coordenadora. “Essa iniciativa, que inicialmente era apenas para senhoras a partir de 60 anos, é importante porque ajuda e contribui com as políticas públicas e também com a proposta de conseguir amar ao próximo e acolhê-lo. Quando elas se sentem amadas, saem daqui muito mais felizes e com disposição para a vida”.

A coordenadora relembra que a inspiração para o projeto nasceu a partir da parceria e colaboração de voluntárias e missionárias do movimento. “No caso, eu fui uma delas e percebemos a necessidade de ter um projeto que acolhesse as senhoras da comunidade Maristela que já não possuíam, por algum motivo, a condição física de participarem mais ativamente doe retiros, Grupo de Oração, missas e acampamentos”.

Conquistas e aprendizados
Para a coordenadora Adriana Osti, as conquistas se devem principalmente ao feedback que recebem das participantes. “São muitos os relatos de testemunhos e até mesmo de algumas já terem superado através de nossos encontros e palestras, a depressão”.

Enquanto outras, conforme a coordenadora, se dizem gratas ao projeto devido às melhoras que tiveram em seus ambientes familiares, pois não são mais invisíveis. “Depois de um ano, percebemos que elas também nos ensinam muito por causa da experiência de vida, nos momentos de partilha em que conversamos, damos risadas e nos divertimos”. Ela afirma que o maior aprendizado é justamente entender as particularidades e vida de cada uma.

A participante Genésia Dias Tozzi, de 70 anos, fala que está no projeto desde o começo e que toda quinta-feira está presente. “Procuro não faltar, mas fico muito triste quando não posso vir porque pra mim esse lugar é mais do que só ofertar palestras, aqui eu fiz novas amizades e me sinto mais feliz”. Enquanto isso, Celina Silva Tavares, de 69 anos, observa como sua vida mudou depois que começou a frequentar semanalmente os encontros do Vida Plena.

De acordo com a participante, toda semana o carinho e amor da coordenação estão presentes nos encontros. “As meninas nos ensinam muito e sou muito grata porque saio daqui renovada e motivada”.

Serviço – O escritório de evangelização Movimento Mariana Braga está aberto de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h. Já o projeto Vida Plena ocorre toda quinta-feira, com início às 15 e término às 17h. Telefone: 3903-3322.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here