A comunidade católica do Brasil celebra no período de 26 de novembro de 2017 à 25 de novembro de 2018, o Ano do Laicato com o slogan “Sal da terra e luz do mundo”. Tem como objetivo celebrar a participação e organização de cristãos leigos e leigas do Brasil, assim como aprofundar a identidade, vocação, espiritualidade, missão e testemunhar Jesus Cristo e o Reino na Sociedade.  Também tem a proposta de abordar o protagonismo desses leigos, a fim de valorizar o trabalho dentro da Igreja, que é elemento fundamental para a integração da comunidade e propagação da Palavra de Deus.

 O Ano do Laicato tem como o seguinte tema: “Cristão leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do reino”. O Papa Francisco, na homilia do dia 19 de abril de 2018, declarou que não existe “evangelização de poltrona”, pois o Espirito nos impulsiona a ir além, levando a semente da Palavra. O Papa também destaca uma estrutura de impulsionamento baseada em três palavras-chave: “levantar-se”, “aproximar-se” e “partir da situação”. “Não se pode evangelizar em teoria. A evangelização é um pouco corpo a corpo, pessoa a pessoa. Parte-se da situação, não das teorias. E anuncia Jesus Cristo, e a coragem do Espírito o impulsiona a batizá-lo. Vai além, vai, vai, até que sente que acabou a sua obra. Assim se faz a evangelização. Essas três palavras são chave para todos nós cristãos, que devemos evangelizar com a nossa vida”, afirma o Papa.

No dia de hoje (25) a igreja católica celebra o Evangelista Marcos, que foi um dos mais jovens discípulos de Jesus Cristo. São Marcos desempenhou um grande trabalho missionário. Ficou conhecido por ter sido agraciado com o carisma da vivência comunitária. Seguiu com amor e fé a missão que Jesus deu aos discípulos: “Ide pelo mundo inteiro e espalhai o Evangelho a toda criatura!”( Mc 16,15). São Marcos é considerado um exemplo de leigo, que ao receber o chamado de Jesus, foi ao mundo para levar a Sagrada Palavra a quem não conhecia.

Segundo Teresinha Zanholo, voluntária dos atendimentos de oração do Movimento Mariana Braga, como leiga, considera muito importante estar no atendimento, pois estar servindo gera o desejo de estar mais próxima da Palavra de Deus, portanto, mais próxima da Trindade Santa. “As dificuldades são diárias, porque é preciso disciplina, como para tudo na vida. Mas é preciso pedir a graça do Espírito Santo, pois o milagre se dá em duas vias: uma é a ação de Deus, a outra é minha atitude no desejo de ser melhor hoje.”

Edson Von Ah, missionário do Movimento, acredita na participação do leigo na missão de evangelização. “Foi o próprio Jesus quem nos enviou a todos, e disse que se Nele crêssemos, faríamos as obras que Ele fez, e mais, que faríamos obras ainda maiores, porque ele iria para junto do pai”. Edson também declara que a partir de uma profunda experiência com Deus, todos nós somos chamados a sermos “sal e luz” para a humanidade. “Inundados por esse imenso amor, que não cabe em nós mesmos, somos chamados a transbordá-lo nos que vivem ao nosso redor. Daí nasce essa “corrente do bem” a qual voluntariamente participamos, desejando que outros experimentem esse amor transformador, e que o mesmo se multiplique mais e mais.”

COMPARTILHAR